O que é empreendedorismo e como ser tornar empreendedor

Se você pensa que para empreender basta ter uma boa ideia ou uma oportunidade de negócio nas mãos, está redondamente enganado. Muita gente sonha com o negócio próprio e, principalmente, não ter mais que prestar contas para um patrão, no entanto empreender é muito mais do que abrir as portas de um negócio pessoal. Você sabe o que é empreendedorismo e como se tornar um empreendedor de sucesso?

Muito se fala que o brasileiro é um povo empreendedor por natureza, e isso é verdade. São mais de 52 milhões de empresários de norte a sul do país, verdadeiros heróis que enfrentam os mais diversos desafios diários para manter real o sonho do negócio próprio, com lucro e satisfação profissional.

Empreender não é apenas vender um produto ou um serviço prestado, e é isso que o portal Quero Abrir Empresa vai lhe mostrar agora, nesse conteúdo feito especialmente para aqueles que sonham virar patrões de sua própria vida profissional. Leia esse artigo sobre o que é empreendedorismo e como se tornar um empreendedor de sucesso até o fim e saiba que estamos prontos para lhe oferecer todo o apoio necessário; afinal empreendedorismo é a nossa maior expertise.

O conceito de empreendedorismo e sua importância

Em suma, o conceito de empreendedorismo é buscar uma ideia própria e colocá-la para funcionar, seja por meio de uma oportunidade de negócio ou por meio próprio. Empreender é apresentar à sociedade um projeto pessoal, colocando-o em prática, em ação.

É o empreendedor quem empreende, ainda que o negócio não gere e objetive o lucro pessoal. O termo empreendedorismo foi criado pelo economista austríaco Joseph A. Schumpeter e apresentado em seu livro “Capitalismo, socialismo e democracia”. Schumpeter acreditava que o capitalismo deveria trocar velhas práticas pela inovação e que esse seria o papel do empreendedor: inovar.

Todos os economistas, sem exceção, consideram a atividade de empreender fundamental para o desenvolvimento econômico e social de qualquer país. No Brasil, 27% do PIB Nacional – ou seja, quase um terço – nascem nas micro e pequenas empresas, fruto do empreendedorismo.

Os tipos de empreendedorismo

Está enganado quem pensa que empreender é apenas abrir uma empresa comercial, que oferece ao mercado uma determinada gama de produtos ou serviços pagos, visando o lucro do empresário. Abrir um negócio próprio, seja qual for, é empreender. Além disso, você sabia que conceitualmente é possível empreender na empresa dos outros, como empregado mesmo?

São os seguintes os tipos de empreendedorismo:

  • Empreendedorismo nas empresas: também conhecido como intraempreendedorismo, empreendedorismo corporativo ou empreendedorismo interno, é a atividade da inovação e da execução de novos projetos dentro de uma empresa. Pode ser feita pelo empregado.
  • Empreendedorismo social: acontece basicamente nas áreas da educação, da saúde e do meio-ambiente e é realizado em prol da população. Um bom exemplo é uma cooperativa de leite de um pequeno município, que visa o lucro para o bem de todos daquele lugar, gerando renda, empregos e impostos.
  • Empreendedorismo digital: todas as atividades vendidas exclusivamente pela internet, como e-commerces, cursos online, marketplaces e canais do YouTube, entre outros.
  • Empreendedorismo em série: trata-se da abertura de várias empresas ou de um grupo empresarial.
  • Empreendedorismo de palco: apoio, mentoria, Coach e todo tipo de serviço voltado para os empreendedores. O portal Quero Abrir Empresa é um bom exemplo deste tipo de atividade pois promove o empreendedorismo.

E você, que tipo de empreendedor é?

É claro que nem todos os empreendedores exercem a atividade da mesma forma. Há várias facetas do empreendedorismo, e provavelmente você vai se identificar com mais de uma delas.

O empresário malabarista está sempre envolvido com inúmeras atividades e pendências, sempre sem tempo e procurando se equilibrar para não cair. Quase todo pequeno empresário é assim, e é preciso muita atenção para não se desorganizar. O empresário autônomo, por sua vez, é aquele que não se formaliza e sequer se considera empreendedor. Muitas vezes até legaliza o negócio, mas por conta da exigência de um cliente por emissão de nota fiscal.

O empreendedor realizador é aquele que efetivamente se preparou para abrir seu negócio, estudou o mercado e sua atividade para melhor atuar. Ele está sempre estudando e se atualizando. Por último, temos o empreendedor arrojado, que aposta todas as suas fichas em seu negócio, não deixa nunca de investir nele parte do que ganha e sonha (e muitas vezes alcança) o sucesso empresarial.

Qual deles você é?

Somos um país essencialmente empreendedor: o empreendedorismo brasileiro

Uma grande pesquisa promovida pelo Sebrae, Fundação Getúlio Vargas e Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade, intitulada GEM (Global Entrepreneurship Monitor, demonstra que de 2007 para 2017 mais do que triplicou o número de brasileiros entre 18 e 64 anos que abriram um negócio próprio.  Eram 14,6 milhões de empreendedores em 2007 e 49,3 milhões em 2017.

Hoje temos mais de 53 milhões de brasileiros empresários e patrões de si. Em 2019, segundo a mesma pesquisa, em torno de 25% da população adulta brasileira (mais de 18 anos) trabalhava por conta própria, ou seja, um em quatro brasileiros era dono de uma empresa legalizada. Os números certamente são bem maiores se levarmos em consideração aqueles que trabalham por conta própria, mas de maneira informal.

E mais: ainda em 2019 a taxa de empreendedorismo potencial era de 30,2%, e isso significa que três em cada dez adultos brasileiros pensavamm em abrir um negócio próprio no período máximo de três anos.

Uma outra pesquisa, desta vez realizada pela MindMiners sob encomenda do PayPal , revela que 59% dos empreendedores brasileiros são homens e 41% mulheres, 32% estão na faixa dos 18 a 24 anos e 30% entre 25 e 30 anos (o que significa que 62% deles têm até 30 anos), que 38% dos empreendimentos são físicos, 20% têm negócios online e 42% trabalham das duas formas e que 72% dos entrevistados não trocariam a atividade empresarial por um emprego.

Você deve estar se perguntado: será que esses empresários buscaram abrir uma empresa por conta das altas taxas de desemprego do país? Segundo levantamento do Sebrae, 61,8% dos donos de negócios empreenderam por desejo ou por conta de uma boa oportunidade que a vida lhes ofereceu.

Onde é melhor empreender? 

O Sebrae e a Endeavor fizeram uma pesquisa sobre as melhores cidades do país para se empreender. O ranking final foi o seguinte:

  1. São Paulo
  2. Florianópolis
  3. Vitória
  4. Recife
  5. Campinas
  6. São José dos Campos
  7. Porto Alegre
  8. Curitiba
  9. Joinville
  10. Rio de Janeiro

Isso não significa que pequenas cidades não são ideias para a atividade comercial. Muito pelo contrário: justamente porque não têm um comércio e uma prestação de serviços completos, muitos municípios carecem de novas empresas e apresentam excelentes oportunidades empresarias.

Como ser um empreendedor de sucesso

Infelizmente não há uma receita de bolo, pronta para indicar o caminho do sucesso. Mas certamente há algumas condições para se alcançar os objetivos e vencer na vida empresarial. Antes de tudo, é preciso amar o que se faz e confiar em si e no Brasil, porque os desafios são muitos e os problemas também.

Muitos empresários sucumbem diante da concorrência acirrada, da burocracia interminável e da alta carga tributária brasileira, mas esses são apenas alguns dos obstáculos a vencer cotidianamente. É preciso muito trabalho, responsabilidade, otimismo, resiliência, fé, estudo, olho atento o tempo todo, capacidade de gerenciamento e liderança, organização, foco, não ter medo de pressão, saber reconhecer erros e voltar atrás e, principalmente, se dedicar de corpo e alma ao negócio.

Dicas para empreender com sucesso

Não existe uma fórmula mágica para se alcançar o sucesso, isso todo mundo já sabe. Mas as melhores práticas do mercado e as experiências de empreendedores bem sucedidos mostram um caminho a seguir. As melhores dicas para empreender com sucesso certamente são:

  • É preciso ter mentalidade de empreendedor para empreender vitoriosamente. Não adianta abrir um negócio próprio e continuar pensando como empregado do negócio dos outros.
  • Existe hora para começar a empreender? Sim, basta ter uma oportunidade em mãos ou o desejo de ter seu próprio negócio. Toda hora é tempo de empreender, mas jamais o faça com pressa, de forma ansiosa e sem pensar muito sobre tal decisão.
  • Atualize-se constantemente sobre a atividade escolhida e sobre gestão de uma empresa. Você é o comandante da embarcação, precisa se informar muito bem para comandá-la corretamente. Estude sempre, e a internet está aí, cheia de conteúdos maravilhosos e grátis esperando por você.
  • Jamais inicie um negócio sem produzir um plano de negócios. É um erro que pode trazer complicações irreparáveis.
  • Contrate um contador para legalizar sua empresa. Formalizada, suas chances de sucesso são muito maiores. Você poderá participar de licitações, atender grandes empresas e passar nota fiscal.
  • É sempre bom ter conselhos de alguém que seja muito experiente no ramo. Busque um mentor para lhe apoiar.
  • Em hipótese alguma misture as contas bancárias da empresa e pessoal. Além de se desorganizar, você poderá colocar os pés pelas mãos e gastar um dinheiro que não é seu e está comprometido com obrigações da empresa, desfalcando-a.

O contador no empreendedorismo

Em sua grande maioria, empreendedores que abrem pequenas empresas precisam cuidar de tudo relacionado ao negócio. Precisam vender, produzir, fazer compras, cuidar das finanças e atender os clientes, entre tantas e tantas funções inerentes ao negócio. Falta tempo, não é verdade?

O ideal é que o empresário cuide especialmente da atividade fim da empresa, delegando demais poderes. Fazer uma boa gestão do tempo é um dos pilares do sucesso! É preciso tempo para atender as prioridades, mas a questão não se resume a isso: muitas funções requerem conhecimento profunda, como, por exemplo, toda a gestão financeira da firma.

É exatamente aí que entra a importância do contador para um empreendimento que quer alcançar o sucesso. A presença deste profissional é obrigatória por lei, mas sua importância vai além do cumprimento da legislação e do dia a dia contábil do negócio.

Foi-se o tempo em que o contador apenas registrava os números de entrada e saída, emitia as guias de impostos e cuidava da folha de pagamento, entre outras tarefas cotidianas e burocráticas. A contabilidade moderna – a chamada contabilidade gerencial – é uma verdadeira ferramenta de apoio à gestão, oferecendo informações profundas para a tomada de decisões de forma mais assertiva.

A verdade é que o contador deve ser consultado sobre tudo que diz respeito ao negócio, afinal qualquer movimento poderá afetar a saúde financeira da empresa. Por meio de uma contabilidade consultiva, atuante e gerencial, o empreendedor tem um verdadeiro raio-x de sua empresa em mãos e deve utilizar isso a seu favor.

Portanto, o contador deve ser visto como um assessor, um conselheiro que deve ser consultado sempre. Empresas de sucesso utilizam a gestão contábil, financeira, tributária e fiscal a seu favor, não tenha dúvidas disso.

Nós estamos prontos para lhe ajudar

A portal Quero Abrir Empresa é especialista no apoio ao empreendedorismo, desde a legalização do negócio até sua gestão contábil dia a dia. Conhecemos profundamente tudo sobre empreendedorismo e contamos com especialistas em todo o país que estão prontos para lhe dar todo o apoio necessário.

Vamos conversar! Queremos saber quais são suas necessidades, quais são os gargalos de sua gestão e quais são seus planos. Juntos, somos muito mais fortes porque o sucesso de seu negócio é o nosso próprio sucesso. Vamos desenvolver juntos uma gestão contábil voltada para os resultados e para o crescimento de seu negócio.

Preciso Abrir Empresa