Como abrir uma empresa em São Paulo

Fazer a abertura de empresa em São Paulo SP e ter um negócio próprio é o sonho de muitos brasileiros. Se esse sonho também é seu, então esse guia de como abrir uma empresa em São Paulo é para você!

A jornada do empreendedorismo exige muito esforço, dedicação, estudo e força de vontade, mas tirar suas ideias do papel traz uma realização incrível ao empreendedor.

Para te ajudar a realizar esse sonho e experimentar essa sensação, nós fizemos esse guia de como abrir um CNPJ em São Paulo.

Nele, vamos falar sobre todas as etapas da abertura de empresa, começando pelo planejamento.

Esta etapa é essencial para o sucesso do negócio, mas é muito negligenciada por empreendedores que acabam comprometendo sua empresa por não ter informações importantíssimas no início de sua jornada.

Aqui, você também vai encontrar informações importantíssimas, como os valores das taxas de abertura, os tipos de empresa, os regimes tributários, e muitas outras informações essenciais para o seu negócio.

Então, não perca tempo. Confira nosso guia de como abrir uma empresa em São Paulo e inicie sua jornada para realizar o sonho de abrir um negócio próprio!

   Botão Whatsapp         

Sobre São Paulo

A cidade de São Paulo é a capital do estado de SP e tem uma população estimada pelo IBGE em mais de 12 milhões de pessoas [IBGE 2020]. É a cidade mais populosa do Brasil, do continente americano e de todo o hemisfério sul.

A cidade fica localizada a 18 km de São Bernardo do Campo, a 19 km de Guarulhos e a 98 km de Campinas.

São Paulo é o 21º colocado no ranking das maiores economias do mundo. Seu PIB per capita em 2018 foi de R$ 58.691,90, estando em primeiro lugar no país e no estado. Isso tudo faz da cidade um grande centro financeiro e comercial.

Seu tamanho assusta quem vem de fora, mas apesar da enorme oferta de produtos e serviços, sempre há espaço para inovar e empreender em São Paulo.

O município de São Paulo é cercado pelas cidades que compõem a grande São Paulo, como a região do ABCD, Guarulhos, Barueri, Santana de Parnaíba, Mauá e Itaquaquecetuba, totalizando 39 municípios.

Juntas, essas cidades somam uma população estimada de 21 milhões de habitantes (2015), o que corresponde a 47,54% da população total do Estado de São Paulo.

Uma população tão grande também necessita de muitos cuidados. Por isso, são muitas as oportunidades para atuar na área da saúde na cidade.

Devido à grande diversidade do público, há muito espaço para empreender em todas as áreas que puder imaginar. 

As opções vão desde abrir um mini mercado, abrir uma empresa de serviços terceirizados, abrir uma construtora, até abrir bares, restaurantes, baladas, lounges e outros tantos negócios que compõem a conhecida e agitada vida noturna da cidade de São Paulo.

Todas estas opções representam ótimas oportunidades para quem quer abrir empresa em São Paulo e realizar o sonho de empreender.

Além disso, São Paulo é uma capital extremamente Pet friendly. Estudo feito pela Prefeitura estima 1.874.601 cães e 810.170 gatos domiciliados em São Paulo, que necessitam de cuidados em clínicas veterinárias e petshops.

E quem quer montar negócio na capital paulista também pode ingressar no mercado digital, sendo youtuber, influenciador ou abrindo seu próprio e-commerce.

São Paulo é o local certo para você realizar o sonho de abrir negócio!

Como abrir uma empresa em São Paulo

Planejamento é fundamental para montar negócio de sucesso!

Nem todas as pessoas têm o hábito de fazer planejamentos, sejam eles financeiros, de metas para a vida ou mesmo de sua carreira.

Mas, apesar da empolgação para iniciar logo o seu negócio, é essencial que o empreendedor comece o processo de ter um negócio próprio pela etapa do planejamento.

Ter um planejamento pode definir se a empresa ou projeto terá sucesso ou se irá fracassar.

Isso porque, com essas informações em mãos, o empreendedor pode chegar ao mercado com mais conhecimento e segurança, conseguindo se antecipar a possíveis erros e conhecendo os pontos fortes e fracos do negócio.

Para começar bem, você deve escrever os objetivos do seu negócio e quais caminhos pretende seguir para alcançá-los. Assim você vai conseguir diminuir riscos e incertezas.

Além disso, você vai precisar desenvolver e registrar as estratégias, operações, analisar o mercado e sua gestão financeira. Isso vai mostrar se seu negócio é viável ou não.

Fazendo o planejamento, você também conseguirá estimar os custos fixos e variáveis da empresa, o que lhe dará uma noção do valor que você precisa ter para manter sua empresa funcionando, mesmo que não tenha lucro nos primeiros meses.

Lembre-se: informação é poder, e começar uma grande empreitada com todas as informações possíveis vai tornar menos arriscado o seu caminho até o sucesso.

Quanto custa abrir empresa em São Paulo?

Para abrir uma empresa, o empreendedor precisa pagar algumas taxas, que explicaremos abaixo. Confira:

Custos abertura de empresa

Então, para a abertura de uma Empresa Individual registrada na Junta Comercial e que paga o menor valor pelo registro de marca, por exemplo, o valor da abertura vai ficar em R$ 554,91.

Agora que você já conhece as taxas, leve em consideração esses valores no orçamento inicial para abrir um negócio.

Que tipo de negócio montar em SP?

Quem está procurando saber como abrir uma empresa em São Paulo também tem curiosidade sobre os tipos de empresa mais promissores, e é sobre isso que vamos falar agora.

Uma ótima opção para quem quer empreender é ingressar no mercado digital e aproveitar a onda do empreendedorismo digital.

O Mercado Digital traz ótimas oportunidades para afiliados e infoprodutores, que atuam como produtores digitais ou coprodutor em plataformas como Hotmart, Monetizze, Eduzz e Kiwify e fazem a emissão de Notas Fiscais em plataformas como E-notas e Notazz.

Ainda há a possibilidade de trabalhar como influencer digital ou como youtuber, monetizando os vídeos do seu canal no Youtube por meio do Google AdSense ou ainda no Twitch na transmissão de jogos online como Grand Theft Auto (GTA), Counter Strike e Call of Duty, por exemplo.

Outra possibilidade em crescimento é a abertura de e-commerce, seja com a criação do site e hospedagem na Shopify, Wix e Magento ou mesmo nos grandes marketplaces, como Mercado Livre, Magazine Luiza e Americanas.

A abertura de empresas na área da saúde, como clínicas médicas e odontológicas, consultórios médicos, também é uma ótima opção para médicos e dentistas.

Empresas de consultoria também estão em alta, seja para advogados, consultoria de RH e outras empresas nesse sentido.

A abertura de empresa de comércio em loja física ainda pode ser uma decisão muito boa, mesmo perante o cenário do mercado digital em avanço.

Que tipo de empresa abrir em São Paulo

Quanto tempo leva para o processo de abertura de empresa?

Os prazos de espera variam de acordo com cada tipo de empresa. Abaixo, vamos explicar cada prazo para a abertura de empresa.

O processo de abertura de empresa do Microempreendedor Individual (MEI) é o mais rápido. Por meio do portal do governo, é possível fazer o cadastro com apenas alguns cliques.

Se não houver nenhum erro no preenchimento dos dados, o sistema já disponibiliza o CCMEI – Certificado da Condição de Microempreendedor Individual para download.

A emissão do CNPJ e das guias do INSS é feita imediatamente e o empreendedor já pode começar suas atividades em poucos minutos.

Para outros tipos de empresas, é necessário passar por todas as etapas que citamos no tópico de procedimentos, o que torna o processo um pouco mais demorado.

Mas, o governo tem trabalhado para diminuir a burocracia e aumentar a agilidade no processo de abertura de empresa. Hoje, o processo é todo digital e integralizado por meio do Balcão Único

Segundo boletim do governo, no terceiro quadrimestre de 2020, o tempo médio para a abertura de uma empresa foi de 2 dias e 13 horas. Em 2019, o processo levava 5 dias e 9 horas.

   Botão Whatsapp         

Saiba o que é Natureza Jurídica e descubra qual é o ideal para o seu negócio

O empreendedor tem duas formas como abrir uma empresa em São Paulo: de forma individual ou em uma sociedade.

Abaixo você confere as principais características de cada tipo de empresa para saber a que mais se encaixa com sua realidade.

Microempreendedor Individual – MEI

O MEI foi criado para prestadores de serviços e autônomos conseguirem sair da informalidade.

Por ser o método de abertura de empresa mais simples do Brasil, normalmente é a primeira opção que vem à mente de quem pensa em abrir empresa.

Mas, essa modalidade não está disponível para todas as atividades empresariais, e tem algumas limitações. Confira as principais características do MEI:

  • Faturamento máximo de R$ 81 mil por ano, o que corresponde a R$ 6.750 por mês;
  • Não pode ter sócios;
  • Não pode participar de outra empresa como sócio ou titular;
  • Só pode ter um funcionário, que pode receber até um salário mínimo ou o piso da categoria;
  • Pagamento de impostos unificado, de acordo com a categoria: comércio ou indústria – R$ 56,00; prestação de serviços – R$ 60; comércio e serviços juntos – R$ 61;
  • Isenção de tributos federais;
  • Direitos: auxílio-maternidade, afastamento remunerado por problemas de saúde; aposentadoria; cobertura da Previdência Social para o empreendedor e a família; 
  • Tem atividades limitadas. Confira a lista.

Empresário Individual – EI

Diferente do MEI, qualquer Pessoa Física que exerça atividade empresarial pode abrir empresa como Empresário Individual. Confira as características dessa modalidade:

  • Não tem capital social mínimo para a abertura de empresa;
  • Não tem limite de contratação de funcionários;
  • Se for enquadrada como Microempresa (ME), pode faturar até R$ 360 mil;
  • Se for enquadrada como Empresa de Pequeno Porte (EPP), pode faturar até R$ 4,8 milhões;
  • Pode ser enquadrada no Simples Nacional e ter um recolhimento tributário mais simplificado;
  • A empresa não pode ser transferida para outro titular. As exceções são casos de falecimento ou autorização judicial;
  • O empreendedor responde com os bens pessoais em caso de dívidas empresariais.

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI

A EIRELI também é uma empresa individual. Ela tem como grande diferencial a proteção do patrimônio pessoal do empreendedor. Veja todas as características:

  • Capital social mínimo de 100 salários mínimos vigentes;
  • Não tem limite de contratação de funcionários;
  • Se for enquadrada como Microempresa (ME), pode faturar até R$ 360 mil;
  • Se for enquadrada como Empresa de Pequeno Porte (EPP), pode faturar até R$ 4,8 milhões;
  • Pode ser enquadrada no Simples Nacional e ter um recolhimento tributário mais simplificado;
  • O empreendedor tem seus bens pessoais protegidos em caso de dívidas empresariais.

Sociedade Limitada Unipessoal

Em uma Sociedade Limitada Unipessoal, o empreendedor também protege seus bens pessoais, mas sem a necessidade de um grande capital social. Confira:

  • Capital social flexível;
  • Não tem limite de contratação de funcionários;
  • Se for enquadrada como Microempresa (ME), pode faturar até R$ 360 mil;
  • Se for enquadrada como Empresa de Pequeno Porte (EPP), pode faturar até R$ 4,8 milhões;
  • Pode ser enquadrada no Simples Nacional e ter um recolhimento tributário mais simplificado;
  • O empreendedor tem seus bens pessoais protegidos em caso de dívidas empresariais.

Sociedades empresárias

Quando duas ou mais Pessoas Físicas se unem para montar negócio, elas formam uma sociedade empresária. O modelo mais comum é a Sociedade Empresária Limitada, e os benefícios deste tipo de sociedade para os empreendedores são:

  • Capital social flexível;
  • Não tem limite de contratação de funcionários;
  • Se for enquadrada como Microempresa (ME), pode faturar até R$ 360 mil;
  • Se for enquadrada como Empresa de Pequeno Porte (EPP), pode faturar até R$ 4,8 milhões;
  • Pode ser enquadrada no Simples Nacional e simplificar o recolhimento de impostos;
  • O empreendedor tem seus bens pessoais protegidos em caso de dívidas empresariais.

   Botão Whatsapp         

Opções tributárias

Todas as empresas precisam se enquadrar em um Regime Tributário. É por meio dele que serão definidas as alíquotas de impostos a serem pagas. Conheça cada uma:

Simples Nacional

O Simples Nacional é um sistema tributário voltado a empresas que faturam até R$ 4.800.000,00 anualmente. 

Esse modelo de cobrança unifica os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS / PASEP, COFINS, IPI, CPP e ICMS ou ISS (municipais). Suas alíquotas são definidas pelos seguintes anexos:

  • Anexo I – Comércio – 4% a 19%;
  • Anexo II – Indústria – 4,5% a 30%;
  • Anexo III – Serviços – 6% a 33%;
  • Anexo IV – Serviços advocatícios, serviços de limpeza, construção de obras, entre outros – 4,5 % a 33%;
  • Anexo V – Serviços jornalísticos, de auditoria, tecnologia, engenharia, entre outros – 15,5% a 30,5%.

Lucro Presumido

Essa modalidade tributária é voltada a empresas que têm um faturamento de até R$ 78 milhões por ano.

Para empresas de comércio, a alíquota é de 5,93%, além do ICMS, que em São Paulo é de 18% para a maioria dos produtos. Para empresas prestadoras de serviço, a taxa é de 13,33% a 16,33%.

Lucro Real

O Lucro Real é um regime tributário obrigatório para empresas que faturam acima de R$ 78 milhões anualmente.

Nessa modalidade, os tributos são distribuídos da seguinte maneira:

  • 1,65% – PIS;
  • 7,60% – COFINS;
  • 15,00% – IRPJ;
  • 9,00%  – CSLL;
  • Adicional de 10% sobre o lucro trimestral maior que R$ 60 mil.

São tantas opções que o empreendedor pode ficar confuso. Tenha o auxílio de um contador que definirá a opção mais vantajosa para o seu negócio.

Como abrir uma empresa em São Paulo – Site do Empreenda Fácil e REDESIM

No estado de São Paulo, o processo de abertura de empresa foi facilitado por meio do  Integrador Estadual VRE|REDESIM.

Esse sistema é responsável pela integração dos dados de consulta de viabilidade do local, registro, inscrição e licenciamento das empresas.

A REDESIM também integra sistemas anteriores, como o Sistema Integrado de Licenciamento (SIL) e o Via Rápida Empresa, e o objetivo é simplificar e reduzir o tempo e o custo para a abertura de um novo negócio.

Os órgãos de registro, como as Juntas Comerciais, os Cartórios de Pessoas Jurídicas e a OAB, bem como as administrações tributárias e os órgãos licenciadores estão todos integrados nesse sistema.

O processo de registro da empresa passa por 5 fases: Viabilidade, preenchimento do Coletor Nacional, emissão da Inscrição Municipal, Registro no órgão de classe e licenciamento das atividades.

Tudo isso pode ser feito online por meio do portal da Redesim.

Na capital, os empreendedores podem contar com o portal Empreenda Fácil, no qual é possível fazer todo o processo de forma digital, sem a necessidade de atendimento presencial.

Pelo site, é possível fazer:

  • Formalização do MEI – Microempreendedor Individual;
  • Declaração Anual do Simples Nacional;
  • Alteração de CNAE -Classificação Nacional de Atividades Econômicas;
  • Cancelamento do cadastro do MEI;
  • Parcelamento do DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional;
  • Emissão da senha Web;
  • Configuração de Nota Fiscal Paulista;
  • Consulta do CCM – Cadastro de Contribuintes Mobiliários, CCMEI – Certificado de Condição de Microempreendedor Individual e CNPJ;
  • Orientações sobre linha de crédito do Banco do Povo.

O que é e para quê serve a consulta de viabilidade da empresa?

Uma etapa importante no processo de abertura de empresa é a consulta de viabilidade do seu negócio. Ela deve ser feita tanto para o registro quanto para a alteração dos dados cadastrais de uma empresa.

Nesta etapa, o empreendedor enviará os dados do negócio à Junta Comercial, à prefeitura e à Secretaria da Fazenda por meio do portal da Redesim.

A Junta Comercial vai verificar se é possível usar aquele nome empresarial e a validade do Objeto Social. A Secretaria da Fazenda vai avaliar o Quadro Societário do seu negócio.

A prefeitura vai avaliar se a atividade econômica que você pretende realizar pode ser feita no local que você informou.

Esta análise tem como base o Regulamento de Zoneamento Urbano e o Código de Posturas Municipais, e leva em consideração os dados do IPTU do imóvel.

As atividades econômicas da empresa também são analisadas no pedido de análise de viabilidade. 

Documentos necessários para abrir empresa

Agora que você já está familiarizado com todos os aspectos que envolvem uma abertura de empresa, vamos ao passo a passo de como abrir uma empresa em São Paulo.

Para abrir um negócio, o empreendedor precisa elaborar um contrato social, que pode ser feito com a ajuda de um contador e, em alguns casos, deve ser assinado por um advogado.

Nesse documento, vão constar informações como o tipo de empresa, regime tributário e a atividade que sua empresa irá executar, que é definida pelo CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas.

Além do contrato social, você vai precisar de:

  • 2 cópias autenticadas de RG e CPF do empreendedor ou sócios;
  • Comprovante de residência do empreendedor ou sócios;
  • IPTU ou comprovante de locação do imóvel em que a empresa irá atuar.

Procedimentos para abrir empresa em São Paulo

O empreendedor deve reunir esses documentos e levá-los até a Junta Comercial do estado (Jucesp) ou ao Cartório das Pessoas Jurídicas. Lá, ele conseguirá registrar sua empresa.

Com a empresa registrada, o empreendedor já vai conseguir solicitar o CNPJ na Receita Federal.

Se a empresa for do setor de comércio, o empreendedor vai precisar solicitar a Inscrição Estadual na Secretaria da Fazenda.

Se for uma empresa de prestação de serviços, deverá solicitar a Inscrição Municipal junto à prefeitura. O Alvará de Funcionamento é as licenças também são solicitados na prefeitura. 

Depois disso, é só cadastrar sua empresa no INSS para recolher os tributos trabalhistas. Esses processos também podem ser feitos online por meio do portal da Redesim.

   Botão Whatsapp         

Passo a passo para emissão de Notas Fiscais

O empreendedor que tem empresa aberta, com CNPJ devidamente emitido pela Receita Federal, pode e deve emitir Notas Fiscais sobre os serviços prestados e produtos comercializados.

  • Nota Fiscal de Produtos Eletrônica (NF-e) – Emitida pelas empresas que comercializam produtos físicos. A emissão ocorre por meio da Secretaria da Fazenda estadual e está relacionada ao IPI e ao ICMS.
  • Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) – Emitida pelos prestadores de serviços. A emissão ocorre por meio do portal Nota do Milhão da prefeitura do município de São Paulo e tem relação com o ISS.
  • Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) – Emitida para o consumidor final do varejo, em substituição ao cupom fiscal. Emitida por meio do Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (SAT).

O empreendedor vai precisar de um programa emissor de notas, que pode ser baixado no site da Secretaria da Fazenda.

Após obter autorização na Secretaria da Fazenda e adquirir um Certificado Digital, o empreendedor pode fazer suas emissões pela internet.

O passo a passo para emitir é o seguinte:

  1. Faça o cadastro e acesse o sistema;
  2. Escolha a opção de emissão de Nota Fiscal;
  3. Preencha os campos obrigatórios;
  4. Confira os dados e emita a Nota Fiscal.

Facilite o processo de emissão de Notas Fiscais! Tenha o suporte de uma contabilidade!

Vale a pena ter um contador para abertura de empresa?

É comum que os empreendedores não saibam bem como abrir uma empresa em São Paulo, e ficam confusos com todas as etapas necessárias.

Pensando na economia, algumas pessoas decidem fazer elas mesmas o processo de abertura de empresa online para não ter custos com um contador.

Mas, elas podem acabar cometendo riscos graves, como registrar uma atividade diferente da que será executada. Isso pode acabar trazendo problemas futuros para a empresa.

Além disso, se o empreendedor escolher o Regime Tributário errado, pode acabar pagando muito mais impostos do que precisaria.

Para evitar erros e garantir que sua empresa será aberta da forma correta, com as opções certas para sua atividade econômica e para que você consiga pagar o menor valor de impostos possível, você precisa do auxílio de um contador.

O suporte de uma contabilidade traz segurança ao empreendedor. Além disso, ele ou ela terá suporte desde o planejamento inicial do seu negócio.

Outra grande vantagem é que uma contabilidade pode fazer todo o processo de abertura de empresa para o empreendedor.

Assim, o empreendedor pode ficar tranquilo, porque dentro de poucos dias, sua empresa estará aberta e ele ou ela poderá iniciar as suas atividades de forma segura e lucrativa.

 

Como contratar um contador?

Quando estiver escolhendo uma contabilidade para te auxiliar a abrir um CNPJ no início de sua empresa, você precisa se certificar de que ela é uma contabilidade empreendedora.

Esse tipo de contabilidade tem como objetivo apoiar o crescimento dos negócios e prestar assessoria contábil de qualidade para ajudar Pequenas e Médias Empresas.

Se você quer abrir um negócio de sucesso, precisa contar com o suporte de uma contabilidade empreendedora.

E, se você está se perguntando onde encontrar uma contabilidade assim, não precisa nem abrir outra aba para pesquisar no Google. Nós temos aqui a resposta para você.

O Quero Abrir Empresa é uma contabilidade empreendedora, que já ajudou centenas de empresários a iniciarem seu negócio e a alcançarem o sucesso.

E agora, queremos ajudar você que tem o sonho de empreender e abrir empresa a ter um negócio próprio muito lucrativo e bem sucedido.

Com o Quero Abrir Empresa, você tem todo o suporte para a abertura de empresa, desde o planejamento inicial do seu negócio.

Após a abertura, você terá à disposição suporte em todas as áreas de sua empresa: financeira, contábil, trabalhista e gestão empresarial.

Não corra riscos desnecessários! Fale agora mesmo com os consultores do Quero Abrir Empresa e garanta a melhor assistência para o seu negócio!

   Botão Whatsapp         

Obrigado! Sua mensagem foi enviada.

Agradecemos pela confiança.
Em breve um consultor entrará em contato.

Empresário Inquebrável
Open chat